segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Maratona de Curitiba - Fim de semana perfeito

Quase perfeito, eu diria, faltaram as fotos, meu fotógrafo oficial desistiu da viagem e só fomos eu e minha esposa, e nós não temos uma relação tão boa com a máquina fotográfica, até esquecemos dela pelos cantos, de qualquer forma conto como foi.
.
Sexta Feira
.
Chegamos em Curitiba por voltas das 14:00hrs e nos instalamos no hotel e seguimos para retirar o kit na loja Track Field do Shpping Tinguá, um tanto longe da largada da Maratona, peguei um ônibus de linha e fui, aliás o transporte público de Curitiba é excelente, pelo menos aqueles que utilizei, comemos algo por lá e retornamos já por volta das 19:00hrs. O kit foi muito bom, composto por camiseta Track Field, boné, um par de meias para corrida, dois sachês de gel de carboidrato, três embalagens de elektro++, produto que não conheço mas vou provar, uma squeeze, número de peito, o chip seria retirado no dia da prova, juntamente com uma toalha de banho cujo tíquete estava preso ao número de peito.
.
Sábado
.
No café da manhã conheci mais um integrante baleias o Carlos Henrique que estava com sua filha que faria os 10kms e seu filho, que ficaria dormindo, rsrsrsrsrs.
Partimos eu e a Tania para o city tour, que não fizemos da outra vez, para quem não conhece a ideia é interessante, há uma linha turismo em Curitiba, com um ônibus que para em diversos pontos turísticos da cidade, e são muitos, você pode reembarcar até quatro vezes nos ônibus que passam a cada meia hora e assim seleciona o que quer conhecer, como um dia só é pouco, paramos no Jardim Botânico (belíssimo), na Ópera de Arame (também vale a pena conhecer) e almoçamos no bairro Santa Felicidade, mas haviam muitas opções de parques, museus e até uma torre panorâmica para conhecer, fica para a próxima.
Retornamos e liguei para a Elis, mais uma baleias que eu só conhecia do mundo virtual, que já havia me ligado mais cedo para nos encontrarmos, fui ao shopping e conheci-a pessoalmente, ela é tudo e um pouco mais daquilo que eu imaginava, e que já não era pouco, simpaticíssima, companhia extramamente agradável, divertida, fica aqui meu beijo e da Tania para a Elis, que esperamos rever na Pampulha.
A noite reuniram-se vários baleias e fomos a um jantar de confraternização da equipe, dia longo para quem tinha uma Maratona pela frente, mas muito prazeroso, faz parte do passeio.
.
Domingo
.
Café da manhã às 5:30hrs, toda a turma reunida no hotel, muita animação e expectativa, a Tania ficou na cama obviamente, jamais ela levantaria a essa hora da manhã, rsrsrsrs, o clima estava muito bom para correr, prenúncio de uma boa corrida.
Largamos às 7:00hrs, agora era cada um por si, minha ideia era dividir a prova em três partes de 14km e correr em 1h20min cada parte e sai com isso na cabeça, sabia que o percurso era difícil, uma montanha russa que iria minando as forças traiçoeiramente, já até escrevi isso em 2009 quando corri lá pela primeira vez, a hidratação estava impecável, água gelada e sem gelo, gatorade, coca cola, bala de goma, ao menos para quem passava mais a frente, não sei para a turma mais do fundo como foi.
Passei os primeiros 14k em 1h16min, 4 min de sobra, corpo bem equilibrado, mantive o ritmo, esse primeiro terço foi o mais fácil em termos de percurso, além de eu estar mais descansado, eu sabia disso, passei a meia com 1h54min, mas essa marcação de tempo eu não processei na minha cabeça, rsrsrs, sou complicado né? passei os 28k em 2h32min, feito um reloginho eu havia feito o mesmo tempo nas duas primeiras partes da prova, eu tinha então 8min de sobra e poderia fazer a última parte em 1h28min para fechar com 4hrs., mas então passei a pensar em recorde pessoal, eu tenho 3h53min de recorde, se eu tinha 8min de sobra era manter o objetivo de 1h20min no último terço e fechar em 3h52min, certo? era..... estamos falando de Maratona, e após os 30/32km a conversa é outra, bem outra, o cansaço veio forte a partir do 33k, até ali eu estava dentro do objetivo, com menos sobra já, mas dentro, no posto de água do 33k parei um pouco, alonguei, respirei fundo, não perdi nem um minuto nisso e prossegui cada vez mais lento, aí a luta pessoal contra o relógio começou e essa luta é duríssima, eu queria por um pouquinho só, bem rapidinho ter o poder de Deus e parar o tempo, um pouquinho que fosse, e quanto mais o relógio corria e as placas de marcação de km demoravam a chegar mais eu lembrava Dele, que é por quem, em primeiro lugar, corro Maratonas, e passei a me lembrar dos meus longos, das projeções que fazia de que estava correndo para 4h15min/4h10min, no meu último post antes de viajar falei em correr melhor que Londrina (4h15min) mas acima de 4hrs a menos que fosse "o dia", e Deus me mostrou que Ele me dá a possibilidade de lutar e que a conquista da vitória depende de mim e não Dele, ter o poder de parar o tempo e usar esse poder para esse fim é fraude, é ilícito, o tempo não pararia por mim, se Ele fizesse isso por mim ele não seria Deus, aprendi ali em Curitiba, na minha sétima Maratona algo que muito já li, mas que só sentindo na pele compreendi, a sua Maratona é resultado daquilo que você treina, da sua dedicação, da sua entrega, exceto fatores aos quais você não tem poder de controlar e que podem acontecer, aquilo que está em seu controle será melhor tanto quanto mais você se dedicar.
A partir do 40k surgiu o Maia mais um baleias que conheci em Curitiba, e que coincidentemente mora aqui em SBC, com a providencial coca cola geladíssima, ele era o anjo de que falou a Suzy em Londrina, e os último dois quilômetros foram de explosão de alegria, a equipe Baleias é fantástica e crescerá absurdamente, o Miguel que se prepare, os integrantes sensacionais, muito apoio, muita gritaria, sempre aparecia alguém para ter empurrar; por volta dos 40k o relógio atingiu as 3h53min, meu recorde ficou a 2k da chegada, eu tinha 7min para fechar 2k, não daria, mas eu busquei minhas últimas forças, forcei o passo e realizei minha melhor maratona neste ano, fechei em 4h04m59s, tempo não oficial, pouco mais de 11 minutos acima do meu recorde, pouco mais de 5min do meu objetivo, porém uma vitória da dedicação, da luta pelas dificuldades pessoais que passei com o sequestro relâmpago de meu filho, com o corte na perna que me afastou 10 dias dos treinos um mês antes da prova.
Foi um final de semana espetacular que ficará registrado na minha memória para a eternidade, um dia meu corpo físico se desfará mas meu espírito permanecerá e este final de semana lá estará em minha mente para a eternidade. 
Agora vou para BH, correr a Pampulha, reencontrar os baleias, vou em festa, será minha última prova do ano, depois é descanso e preparar o calendário de 2012, ano que certamente me trará muito mais emoções correndo as Maratonas da vida.

8 comentários:

Ricardo Hoffmann disse...

Walter, parabéns pelo relato, que ficou maravilhoso, e pela bela prova. Nos vemos em BH, até lá.

Mari Sereia Baleias Recife disse...

Olá Walter que lindo o que você escreveu, deu para sentir forte sua emoção, não exagerastes em nada a energia desse grupo nessa maratona foi espetacular esse bando é tudo de bom, parabéns de coração pela sua garra, nos encontraremos mais uma vez esse ano e esse encontro promete.

abração, inté a Pampulha.

Meire/Baleias disse...

Hei Walter... Eu simplesmente amei seu relato, a fé em Deus e a superação nos quilometros finais...
Somos todos vencedores quando cruzamos aquela linda linha de chegada nos 42km. Parabéns pela esposa super simpática e amiga que tem, sabemos da dedicação de quem está ao nosso lado...
Seu tempo foi sensacional e vc brilhou... Nos vemos em BH...

Bjks

Meire/Baleias - BH/MG

elis disse...

Walter!!!

que prazer imenso conhecer você pessoalmente!
já tem mais de um ano que acompanho seu blog, seus treinos, e estou sempre aprendendo com seu jeito disciplinado e determinado!
comecei a ler seus relatos num momento bastante difícil pra você, quando você ainda se recuperava de uma lesão! sua coragem, força e tranquilidade me inspiraram!

(tem um monte de fotos da gente lá no facebook!!! você tem conta no face?)

obrigada pelo carinho! você e a Tânia é que são fantásticos! um abração na sua esposa!!!

sabe, quando estava lá em Curitiba com a Meire e Mari, e a gente falava sobre a estratégia para a prova, comentei com elas justamente sobre o modo como você dividiu a prova, porque achei muito legal!
acho que você só não conseguiu mesmo cumprir inteiramente sua meta por conta daqueles ladeirões sem fim de Curitiba! gente, que é aquilo?! me senti na Estrada dos Romeiros, ou então na Serra do Japi! o percurso parecia uma Green Race asfaltada! kkkkkkkkk

foi uma maratona perfeita!
eles capricharam na organização do evento! nunca vi uma prova onde houvesse água, isotônico e coisinhas gostosas até pros mais lentos! fiquei impressionada!

o melhor de tudo, claro, foi estar lá com todos vocês!
os Baleias fazem a diferença!
nós somos como uma família: a gente se gosta, a gente cuida um do outro, a gente festeja a vitória de todos!!!

parabéns, meu amigo!
espero poder rever todos vocês em breve!!!!

bjs

Anônimo disse...

Walter, lendo seu relato deu para sentir toda sua emoção parabéns por mais este 42K

Abs

Fábio
www.42afrente@blogspot.com

Enio - BALEIAS/P disse...

Oi Walter, que legal encontrá-lo em Curitiba!!! Belo relato!!! Legal a sua tática de divir a maratona em três etapas (eu costumo comemorar a cada 10km percorridos - sim, eu agradeço a Ele por cada etapa completada - como se fosse uma corrida de cada vez). Com relação aos fotografos, uma dica: Tem que colar na turma, pois sempre tem gente clicando (eu mesmo tirei mais de 300. Já na corrida, não tem jeito. Você é rápido demais...rss Não consigo acompanhá-lo...rss
Se em BH vc não fizer questão de fazer tempo e nos dar a honrar de fazer o Paredão BALEIAS lá no fundão - "Teje fotografado!!...rss
Grande abraço!!! Nos encontramos em BH!!
Enio - BALEIAS/SP

Enio - BALEIAS/P disse...

Oi Walter, que legal encontrá-lo em Curitiba!!! Belo relato!!! Legal a sua tática de divir a maratona em três etapas (eu costumo comemorar a cada 10km percorridos - sim, eu agradeço a Ele por cada etapa completada - como se fosse uma corrida de cada vez). Com relação aos fotografos, uma dica: Tem que colar na turma, pois sempre tem gente clicando (eu mesmo tirei mais de 300. Já na corrida, não tem jeito. Você é rápido demais...rss Não consigo acompanhá-lo...rss
Se em BH vc não fizer questão de fazer tempo e nos dar a honrar de fazer o Paredão BALEIAS lá no fundão - "Teje fotografado!!...rss
Grande abraço!!! Nos encontramos em BH!!
Enio - BALEIAS/SP

Dani disse...

Oi Walter,

Sou a Dani, Baleias de Ctba. Foi um final de semana sensacional e ficará para a história.

Foi um prazer conhecê-lo e estaremos todos juntos na Pampulha novamente.

Bjos,
Dani
correndoemagrecendo.blogspot.com