quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Maratona de Assunção - Festa Baleias e o sub 4 horas

A festa baleias
.
Foi uma festa espetacular, como poucas em que participei, a Maratona de Assunção ficará gravada na minha memória e levarei no meu íntimo para onde for depois que encerrar minha caminhada por aqui.
Partimos para Assunção na sexta feira, chegando ao aeroporto e já encontramos vários amigos baleias, Zé Maia, Enio, Neto e esposa, Waldeci e Ezilda, Alessandro, além de Julio Cordeiro da Acorja e Cris, se esqueci alguém desculpe, eese encontro era o prenúncio do que viria.
Já em Assunção, primeira medida, trocar algum dinheiro para o táxi, com o cambio de R$ 1,00 = GS 1.530,00, assustei ao trocar R$ 150,00 e receber em guaranis GS 229.500,00 depois ainda descobriríamos que essa cotação no aeroporto é péssima, na cidade você obtém GS 1.870,00 por real, em compensação uma coca cola custa GS 6.000,00.
A organização da maratona enviou uma van para pegar o pessoal no aeroporto, chegamos ao hotel, deixamos as malas e saímos para comer a famosa empanada, obsessão do Enio, rsrsrsr, e andar um pouco pelo comércio.
Na sexta a noite sentamos no bar do hotel para tomar umas cervejas e aguardar a chegada dos demais baleias, não vou citar os nomes, porque posso esquecer alguém, mas tenho que falar do CEO Miguel Delgado, grande pessoa, divertido na medida certa, atencioso com a turma, organizador, líder, pronto, falei, depois saímos para o jantar, e tome cerveja Baviera, afinal tinha o sábado para recuperar.
No sábado, hora de fazer umas comprinhas, pegar o kit e passear, andamos de ônibus urbano, coisa que quase sempre faço quando viajo, fomos até um mercado popular, e voltamos para almoçar já às 4hs da tarde num belíssimo restaurante, ótima comida, preço muito bom, chamado Bolsi, no centro de Assunção, depois, hotel para descansar, as 19hs haveria o jantar de massas, mas cheguei, dormi e acordei somente às 22hs, perdi o jantar, então dormi de novo, rsrsrs.
Domingo, corrida, que falarei abaixo, e depois churrasco na casa da Mirta, com mais alguns brasileiros e paraguaios, desnecessário dizer que foi divertidíssimo e a noite novamente bar do hotel e mais cerveja para comemorar, fui para o quarto trançando as pernas, como disse a Tania.
Na segunda pela manhã ainda comprei uma coisas, entre elas 2 camisas originais da seleção do Paraguai, na outlet da Adidas por US$ 16,00 cada, também sempre compro camisa de clubes ou seleções  locais, com a veia competitiva que tem o Julio Cordeiro quis ganhar de mim e comprou 11, o time todo, rsrsrsrs, e dois belos relógios Ferrari por R$ 20,00 cada, esses na calçada mesmo, pena que sem garantia, rsrsrrrsrs.
Voltamos ao hotel, malas, taxi, aeroporto, cerveja e chegamos ao Brasil.
Um final de semana indescritível, que somente esse pessoal maluco por corridas e passeios poderia proporcionar.
.
A maratona
.
O domingo amanheceu frio, temperatura baixa para quem iria ficar parado, mas ótima para quem iria correr 42km, descemos do hotel a pé até a largada, tiramos muitas fotos (vou postando algumas no facebook), e nos alinhamos, hino do Paraguai e largada.
Eu desconhecia o percurso e tinha em mente que 30kms estavam de bom tamanho fazer, eu nunca havia corrido duas maratonas em 30 dias, e estava um pouco preocupado.
Com os 30kms na cabeça, larguei em bom ritmo e fui sustentando o pace próximo de 5m30s/km,  hidratação estava perfeita, vários pontos com água e gatorade juntos sobre a mesa, era passar e pegar um ou outro, ou os dois, o único inconveniente eram os copos abertos, ficava difícil beber sem reduzir bem a velocidade.
Eu passava e ouvia muitos gritos de Vai Baleias e Brasil, Brasil, muito legal, alguns trechos do percurso foram feitos em duas voltas, quando passei na primeira volta vi a placa dos 30km e nem sabia onde era em relação a largada, e pensei, aqui eu não vou parar, cruzei os 21km em 1h54m e com sobra, ainda sentindo um pouco de frio, prossegui acompanhando dois paraguaios que iam em boa marcha, passou os 30km e continuei, próximo aos 31km, do outro lado da avenida, voltando no 35km mais ou menos vi o Tinil, rápido como sempre, me incentivando a prosseguir, depois o Alessandro, corre sem por os pés no chão, rsrsrsrs, e depois o Júlio Cordeiro, esse preocupado comigo, falou um vamos lá, mais tímido, rsrsrsrsrs, eu não iria alcança-lo, mas já viu a cabeça dele né, e prossegui de forma impressionante para mim, mantendo o ritmo, fui cansar mesmo lá pelo km. 38 mas aí não pararia mais, a passei a acreditar que bateria meu recorde pessoal, porque o sub 4hrs estava garantido, me esforcei muito, mas quem correu maratona sabe que esses últimos 4km são de pura superação, não há pernas, só há cabeça, cruzei a linha de chegada em 3h54m15s, fiquei há 29 segundos do meu recorde pessoal conquistado em Curitiba-2009, nunca imaginei que correria tão bem, para os meus padrões, minha felicidade foi completa.
Não sei explicar o que aconteceu, treinei menos entre o Rio e Assunção, fiz somente um longo de 26k, na semana da Maratona nem corri, mas minha cabeça estava legal, eu estava feliz, minha esposa estava comigo, a festa baleias me incendiou, corri muito, e hoje, escrevendo, ainda estou sob efeito de tudo o que aconteceu.
Acho que já li isso em algum lugar, mas a felicidade tem a cor coral, ou laranja, ou sei lá que cor é a nossa, mas, se não sei a cor, sei o nome, o nome é Baleias.
.
Agora descanso, e já decidi, não vou para a Maratona de SPaulo, vou para a Maratona de Curitiba, levar o manto coral mais uma vez, e com minha esposa também de coral e depois a Pampulha.
.
Por ora é isso, que venham as próximas.






4 comentários:

Fábio Pangaré disse...

Parabéns pela prova, uma maratona depois da outra?
E ainda sub 4 h.
Vc é o cara.
Forte abraço.
Fábio Pangaré

Andre Cruz disse...

Q legal.
Parabens.

BALEIAS disse...

Meu caro amigo Walter. Assunção tem esse poder: muita festa e ainda um belo tempo. Foi um prazer tê-los conosco. Tânia arrebentou aderindo ao Mundo Baleias que já a tinha no coração! Esperamos, então, você aqui na Pampulha. Abraço forte do amigo Miguel Delgado.

Sara disse...

Depois de executar esperança você também pode comer coisas deliciosas, eu acho que nós temos a habilidade de correr muito e depois comer muito espero que seja em restaurantes em sao paulo