domingo, 1 de agosto de 2010

Meia de SBC - Teste de superação

Seg - off
Ter - Academia
Qua - 10k - 58m55s - asfalto - 5m51s/km
Qui - Academia
Sex - Descanso
Sab - Descanso
Dom - 21k - 2h00m45s - asfalto - 5m43s/km
Posso dizer que em cinco anos que pratico corrida e após 16 meias maratonas disputadas tenho muito a aprender ainda, e hoje não foi diferente, correndo em casa, em um percurso que conheço detalhadamente, em minha cabeça nada poderia dar errado.
Como escrevi anteriormente me programei para correr em 1h50mins, o tempo que pretendo correr a primeira meia da Maratona de Curitiba.
O dia amanheceu excelente, muito sol, a festa estava muito bem organizada, parei o carro no estacionamento do Carrefour, que estava com as catracas liberadas, eu havia pego o kit no sábado, enfim tudo perfeito.
A largada se deu às 8:15hrs em ponto e parti, o único detalhe que me desagrada é que temos uma prova de 5k e as largadas são ao mesmo tempo, ou seja, os corredores da prova menor estão misturados a nós, e correm assim por 3k e aí, agora de cabeça fria, penso que comecei a errar a estratégia.
Saí muito forte, talvez entusiasmado com o ritmo do pessoal (muitos iriam para os 5k), mas corri bem até o km 4 quando senti uma leve dor na panturrilha esquerda, não me preocupei, nem reduzi o ritmo (segundo erro), já no km 5 a leve dor se transformou numa forte cãibra, parei pela primeira vez.
Pensei em desistir, afinal não era meu foco a prova, mas aí me vem na cabeça sempre a frase: Eu sou guerreiro, não desisto, vou em frente.
Caminhei um pouco e fui retomando o ritmo, a partir dali a dor na panturrilha foi minha eterna companheira; no km 7 a dor aumentou, parei novamente, alonguei, busquei relaxar, esperei um pouco e fui prá luta, reduzi bastante o ritmo, meu tempo alvo já estava comprometido, ajustei o relógio para 2hrs, eu tinha que chegar, a corrida se transformou, em vários momentos, quase num trote.
Prossegui concentrado na dor, mentalizando-a para suportá-la melhor e segui em frente, para quem não conhece, o percurso é duríssimo, muita subida, avenidas com trechos muito longos, exige muito preparo físico e psicológico.
No km 10 novamente dor forte, parei, caminhei um pouco e retomei a corrida para não mais parar, decidido que estava a cumprir meu plano B e assim foi, concluí a Meia em 2h00m45s, média de 5m43s/km, com muito sofrimento.
Agora, escrevendo esse post estou meditando sobre meus erros, tentando descobri-los, corrigi-los, acho que na academia tenho levantado muito peso, o trabalho com as panturrilhas está muito forçado, a partir dessa semana vou mudar, farei pouco peso e mais repetições; acho que relaxei na suplementação, tenho usado somente gel de carboidrato, abandonei a maltodextrina e os aminoácidos, vou retomar; na alimentação me despreocupei, ganhei algum peso, pouco, mas suficiente para atrapalhar o desempenho, continuei tomando cerveja, quero parar, vou procurar uma nutricionista; nos treinos me acomodei um pouco, não fiz treinos abaixo de 5m30s/km, não forcei, é verdade que venho tratando do joelho há uns bons meses, e aí está a boa notícia, ele não doeou, não reclamou.
Enfim, quanto mais leio e escrevo, mais aprendo e mais descubro que pouco sei.
Vou para minha quinta maratona, mas não sou um maratonista, porque um maratonista o é durante todo o ano, quando está treinando e correndo e quando não está; quero ser maratonista e também quero ser ultra, então preciso viver como tal, os erros cometidos e que culminaram com o sofrimento de hoje, me fazem refletir e assim, definitivamente, mudar meu estilo de vida.
Estou com muita dor, andando com dificuldade, estou tratando, descansando, amanhã também é descanso, mas a partir de terça inicio os treinos específicos para Curitiba. É isso aí.

5 comentários:

Shigueo disse...

Walter,

uma pena que tenha aparecido essa dor na panturrilha.

Mas é como vc falou, tudo na vida é um aprendizado. Espero que esses seus ajustes te ajudem a conseguir o resultado que vc está buscando.

Bons treinos pra Curitiba.

Abraços,
Shigueo

PS: Te indiquei pra um selo de garantia lá no meu blog!

Ricardo Hoffmann disse...

Walter, o melhor disso tudo é o aprendizado que fica, para não repetir os mesmos erros. Se cuida ai.

Xampa disse...

Acho que foi um grande aprendizado para a maratona. Melhor dar errado agora do que lá.
Cara, sempre me questiono sobre malhaação para panturrilha. Sinceramente, tenho muitas duvidas sobre a sua eficácia. Nós já malhamos demais correndo 21km. Mas ....

Joka disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Joka disse...

Grande Walter, por isso te admiro guerreiro...rs Estamos sempre aprendendo, pois cada treino e cada prova é uma experiencia diferente.Parabéns pela prova concluida man.